RESET GAMES, o seu blog de notícias de games.
feedburner
Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

feedburner count

Wii Boom Blox

Marcadores:

Não é nenhuma surpresa o envolvimento do cineasta Steven Spielberg em "Boom Blox", jogo no qual ele trabalhou diretamente com a equipe de criação, dando idéias e ajudando a formular sua mecânica. O diretor de "Indiana Jones" e "E.T." é fã confesso dos videogames, tanto é que já havia escrito o enredo de "The Dig", adventure para PC lançado em 1995. O que não esperávamos era que Spielberg, conhecido por explorar muito bem a narrativa e a emoção humana em seus filmes, poderia criar um quebra-cabeça tão divertido quanto uma brincadeira com blocos.

Sem limites para brincar

A mecânica de "Boom Blox" é totalmente baseada na interação com blocos e na realização de quebra-cabeças envolvendo física. Existem diversas maneiras de manipular e interagir com as peças, seja atirando bolinhas para deslocá-las ou puxando, como na brincadeira dos palitos ou no jogo Jenga. E com o Wii Remote, tudo é tão fácil e intuitivo que em poucos minutos qualquer pessoa poderá pegar gosto pela coisa, por sua simplicidade e diversão descompromissada e instantânea.

O jogo é dividido em diversos modos, todos muito completos e divertidos, seja para se jogar sozinho ou com um grupo de amigos. Logo de início, você já pode experimentar diversas brincadeiras que exploram quase todos os elementos do jogo, e durante seu progresso, novas opções, modalidades e ferramentas vão sendo liberadas, aumentando o conteúdo que inicialmente que já era grande.



São inúmeros tipos de objetivos e brincadeiras, como acertar as caixas explosivas para mandar blocos de diamante para o ar e ganhar pontos; retirar o máximo de peças possível de uma torre sem afetar a estrutura, para que ela não desabe; abrir caminho para que um personagem percorra um trajeto; atirar em blocos para atingir uma determinada pontuação antes que o tempo acabe; derrubar o máximo de peças possível com uma quantidade limitada de bolas e muito mais. São tantas opções que a brincadeira parece nunca ter limite, prova de que a mecânica foi explorada ao máximo.

É um jogo que, com excessão do DS, não poderia existir em outra plataforma além do Wii, por abusar do controle sensível ao movimento para lançar bolas, manipular peças, atirar com pistolas e mais. O excelente sistema de física presente em "Boom Blox" torna a brincadeira ainda mais verossímil, como se você estivesse interagindo com blocos de verdade. Nada é pré-determinado ou limitado, portanto, você tem a sensação de que, se uma estrutura desabou, uma balança perdeu o equilíbrio ou uma dezenas de blocos foi mandada para o ar, foi por sua causa.

Além dos desafios livres, há também o modo de aventura, que conta com quatro 'mundos' temáticos, que vão do medieval ao mal-assombrado. Embora traga personagens e historinhas a cada nova série de desafios, fica claro que o foco do jogo é mesmo sua mecânica, e não o enredo, que existe apenas para dar uma simpatia a mais ao título.

Diversão entre amigos



E se "Boom Blox" já proporciona ótimos momentos de descontração no modo para um jogador, é com o multiplayer que ele revela todo seu potencial. Há uma infinidade de opções de jogo, seja para partidas competitivas ou cooperativas, para até quatro jogadores. É uma divertida opção para reunir os amigos, mesmo aqueles que nunca se interessaram muito por jogos eletrônicos, graças ao espírito casual, controles simples e intuitivos e diversão instantânea de "Boom Blox". Uma vantagem é que, para os jogos em turno, apenas um Wii Remote, sem a extensão nunchuck, é exigido.

A experiência se completa com um extenso mas não muito complicado editor de fases, que permite a criação de qualquer tipo de desafio presentes no jogo. Com ele, pode-se criar brincadeiras sem objetivos, como estruturas enormes apenas para mandá-la pelos ares ou desafios completos, com tempo e outras limitações. Basta usar imaginação, pois com a quantidade de ferramentas que o jogo propõe e com sua física precisa, não há limites para a criação.

Quanto mais simples, melhor

Graficamente, "Boom Blox" é extremamente simples, mas traz um visual adequado, com muitas cores e um ótimo clima 'cartoon'. E, para falar a verdade, mesmo que o jogo trouxesse um visual mais trabalhado, a diversão proporcionada seria a mesma. O que realmente impressiona é seu sistema de física, este sim bastante avançado. Em geral, a performance do jogo é boa e estável, mas pode ser bastante prejudicada quando há muitos blocos em movimento (principalmente se você abusar da quantidade de peças no modo de criação), por exigir do console o processamento de centenas de cálculos simultâneos para determinar o trajeto de cada um.

A trilha sonora também contribui com o clima de desenho animado, trazendo músicas bem compostas que variam de estilo de acordo com os cenários do jogo. Os efeitos sonoros também não ficam para trás: colisões sempre emitem sons realistas, como o impacto de duas peças de madeira ou de metal e estruturas frágeis e prestes a desabar, fazem rangidos, aumentando assim a expectativa do jogador pela queda.

CONSIDERAÇÕES

Independentemente de gosto ou idade, não há como não ser cativado por "Boom Blox". Seja sozinho ou em grupo, é um jogo que rende muitas horas de diversão, sempre apresentando desafios novos e inteligentes e surpreendendo o jogador pela quantidade de opções. Sua mecânica simples, controles intuitivos e desafios engraçados e divertidos permitem que qualquer pessoa entre na brincadeira, o que combina com a proposta do Wii de levar descontração à todos.

1 comentários:
gravatar
Eng Leonardo disse...
17 de maio de 2008 15:01  

Animal esse jogo hein. Espero que você não tenha se importado por eu ter referenciado você no meu vídeo.
Abraços

Postar um comentário

Seguidores